Fomos ver Nova York

Fomos ver Nova York! A capital do mundo! A metrópole das metrópoles!

Conhecer NYC era um sonho, e quando a oportunidade de viajar junto de uma amiga querida surgiu, já que a companhia de viagem dela não pode mais ir, comprei a passagem e arrumei as malas!

Após 9horas de voo, cheguei ao aeroporto de JFK NY, passada a imigração e esperar bastante pelas malas a tarefa era, como chegar do aeroporto ao Brooklyn (sim, nossa hospedagem seria no Brooklyn num quarto alugado pelo site Airbnb, sobre o site a o apartamento falo mais abaixo).

Do aeroporto JFK existe um trem chamado AirTrain  que liga o aeroporto a rede de metrô. Para embarcar na estação do seu terminal no aeroporto não precisa comprar bilhete, mas quando for fazer a transferência para o metrô, terão máquinas automáticas onde comprar o bilhete do metrô U$ 2,25 + bilhete do Airtrain U$ 5,00 (em maio 20120) – já se compra uma tarifa com tudo junto por U$ 7,25

Agora era parar e analisar a gigante rede de metrô de NYC e descobrir as direções, a estação próxima ao destino… 1:30h depois, pegando um metrô expresso* e passando 5 estações de onde devia parar cheguei a minha casa no Brooklyn!

*Preste atenção, pois nas linhas de metro de NYC, que são divididas por letras e números, existem os trens expressos que só param em algumas estações e os locais, que param em todas as estações!

Ficaríamos uma semana hospedados num prédio onde funcionou um antigo hospital judeu, e hoje passou por um retrofit e foi divididos em apartamentos tipo lofts, o nosso no último andar, tinha um terraço, os famosos roof tops, com direito a espreguiçadeiras, churrasqueira e uma incrível vista para Manhattan!

Nossa rua no Brooklyn

Os donos do apartamento foram extremamente simpáticos e atenciosos, já tinham chave extra para nós, nos mostraram toda a casa (que era limpa e condizente com as fotos do site), nos passaram informações sobre como separar o lixo, sobre uso da cozinha e nos levaram ao supermercado local para comprar nossas coisas.

Sobre a experiência de alugar um quarto na casa de um desconhecido pelo site Airbnb foi super tranquilo! Passada a fazer de escolher o local, vendo milhões de fotos, lendo o que outras pessoas falam do local e analisando tudo com a localização do mapa, a comunicação com o site foi perfeita. O pagamento é feito direto para o site e o site paga ao dono da casa, eles nos enviaram comprovante de pagamento e comprovante de hospedagem em papel timbrado via e-mail, caso a imigração solicitasse, passaram o contato e Facebook do dono do apartamento que se comunicou com a gente, explicou como chegar do aeroporto até a casa, e claro, o preço foi super super mais barato que ficar em um hotel!

Dia1:

Após chegar e nos acomodarmos no apartamento alugado, era hora de fazer um reconhecimento das redondezas da nossa casa por 7 dias, estávamos numa das áreas mais valorizadas do Brooklyn para morar, não era a área cool-moderninha de Williamsburg, e sim a área chic perto do Prospect Park, Jardim Botanico do Brooklyn e do Brooklyn Museum. Foi bacana ficar nesta área do Brooklyn, pois pudemos ver e viver um pouco do dia-a-dia local, mas estando pela primeira vez em NYC foi ruim, porque estávamos a mais ou menos 50min de metrô de Manhattan, onde se concentram a atrações turísticas de NYC.

Prospect Park / Brooklyn

Prospect Park / Brooklyn

A noite chegou e era hora de conhecer Manhattan, e resolvemos fazer a primeira parada na mundialmente famosa Times Square! Pode-se dizer que o centro turístico de NYC, e o centro mágico com seus mega telões passando mil vídeos e informações a cada segundo, tudo brilha, tudo chama atenção! Uma mistura de desespero e emoções!

Times Square

Seguimos pela região atrás das famosas barraquinhas de HotDog, rodamos por um trecho da 5ªavenida, passamos pelo Rockfeller Center, onde a pista de patinação no gelo ainda estava montada, comemora uma sopa horrorosa num restaurante pela região e voltamos para casa!

Ed. Rockfeller Center

Pista de Patinação / Rockfeller Center

Radio City Music Hall

Dia2:

Seguimos em direção a UpperEastSide, a área mais chic de NYC para visitar o Museu Guggenheim, o prédio em si deste museu já é incrível e a coleção de arte contemporânea que visitamos pelas galerias em forma de espiral fazem desse um dos passeios imperdíveis de NYC.

Museu Guggenheim

Cúpula interna / Guggenheim Museum

Do Guggenheim, seguimos pela 5ªAvenida, nesta região, de frente ao Central Park, só existem prédios residencial, cada um com seu porteiro elegantemente trajando uma espécie de fraque e cap para abrir a porta para os moradores, até chegarmos ao Metropolitan Museum of Art

O MET foi fundado em 20 de fevereiro de 1820, é hoje um dos maiores e mais importantes museus do mundo e abriga uma importante coleção de pintura europeia dos séculos XII-XX e obras da arte antiga (grega, romana, egípicia e assírio-babilónica) e oriental. Prepare-se para um museu gigante e com muitos turistas!

Metropolitan

Metropolitan

*antes ou depois de visitar o museu, sente-se na escadaria em frente, e perca um tempo vendo os new yorkers passarem, além de pessoas do mundo todo que estarão chegando e saindo do museu, vale a pena!

Do MET cruzamos por dentro do belíssimo CentralPark para o lado West, até a frente do Edifício Dakota, onde morou Jonh Lennon, em frente ao prédio, dentro do CentralPark, existe um local chamado Strawberry Fields, que é um memoril no local da morte do Jonh Lennon.

Central Park

Central Park

Logo ali do lado, existe o Museu de História Natural que só visitamos o foyer, afinal, e outro museu gigante e que o conteúdo não muito nos interessava, mas se você estiver viajando com crianças, não deixe de fora do seu roteiro, vão adorar os dinossauros e toda a história da evolução humana!

Dinossauros / Foyer MHN

Como NYC é uma cidade plana, caminhar por ela é a forma mais fácil, simples e deliciosa de se conhecer a cidade, e assim terminamos nosso dia, caminhando em direção a Midtown, até novamente o Rockfeller Center para comer o melhor cupcake e bolo de caramelo do mundo na Magnolia Bakery

Bolo Caramelo / Magnolia Bakery

Devorando o Bolo Caramelo

Os melhores CupCakes do Mundo!

Dia3:

O destino inicial era visita o Monumento 9/11 – o memorial aos mortos no 11 de Setembro – para a visita é necessário comprar o ticket com antecedência pelo site http://www.911memorial.org  e levar os tickets impressos!

Memorial 11Setembro

Memorail 9/11 – Piscinas que marcam a posição das torreres do World Trade Center

Ao fundo o edifício que está sendo construído no complexo do antigo World Trade Center

Como o memorial fica em downtown, a região financeira de Manhattan, demos uma passada pela famosa Wall Street onde ainda estava ocorrendo o movimento “Ocupe WallStreet”

Wall Street

O segundo destino era visitar o Empire States building e realizar o sonho de chegar até o andar 102 e ver a BigApple lá de cima!

Empire States Building

Para visitar o Empire States reserve tempo, pois só para chegar até o topo foram quase 2 horas de fila! Primeiro é a fila para passar no detectador de metais, depois para comprar o ingresso, depois para pegar o elevador até o andar 80, depois para pegar o outro elevador até o andar 86 onde tem o primeiro deck de observação!

Escadas entre andar 80 e 86

Ufa! A espera é tanta que quase dá para chegar lá em cima subindo de escadas, falando em escadas, fique espero, pois do andar 80 para o 86 eles liberam subir e descer de escadas, o que é mais rápido que esperar a fila do elevador, mas também mais cansativo…No andar 86 você compra o ticket para ir até o andar 102, dependendo das condições climáticas o último andar pode estar fechado para visitação.

Up to 102floor

Vista 102 andar

Na mesma rua do Empire States fica a Macy’s a gigante loja de departamento que com seus 7…9 andares! É grande, é cheia, tem de tudo e mais um pouco, mas me concetrei somente em chegar no seção de underwear para comprar cuecas CalvinKlein e meias. Dalí o destino foi a 5ªAvenida para fazer um fim de tarde de compras nas básicas Uniqlo, Gap, H&M, Zara e afins, afinal, em toda boa viagem o roteiro compras faz parte!

Dia4:

Era sábado, e o dia começou com um longo e delicio brunch com amigos brasileiros que moram em NYC, o local escolhido, foi o Nice Matin, uma casa francesa com mesinhas na calçada, onde perdemos do meio da manhã até o início do meio da tarde em uma deliciosa conversa e muitos Espressos Martin!

Espresso Martini no Nice Matin

De lá seguimos para um roteiro bem não usual ao turista conversional que geralmente não passa da rua 96, fomos até a rua 190 para visitar o The Cloisters  que é um segmento do Metropolitan Museus, porém dedicado a arte medieval. Se eu indico a algum amigo visitar? Só se tiver tempo sobrando, eu num tinha tempo sobrando, mas fui com boa companhia, então valeu a pena!

Jardins / The Cloisters

Museu / The Cloisters

Do topo do Upperside, descemos direto ao Soho, nada como uma boa rede de metrô, para visitar o incrível New Museum outro museus com uma super coleção de arte contemporânea, e para mim, arquiteto, só o prédio já vale a experiência!

New Museum

Do lado do NewMuseum existe um supermercado chamado WholeFoods, existem várias unidades pela cidade, este supermercado é dedicado a comida orgânica, ali compramos nosso jantar e fomos para casa cozinhar!

Dia5:

Domingo, dia de começar o dia bem relaxado, e nada melhor que um ótimo café da manhã, e o ótimo café foi dentro do CentralPark, na tradicional casa belga (que agora já tem filial em SP) Le Pain Quotidien, uma cesta de pães orgânicos, geleias frescas e salada de fruta e uma vista linda para o parque, nada melhor!

Le Pain Quotidien / Central Park

Como turista não tem muito tempo a perder, do café-da-manhã fomos direto ao MoMa Museu of Modern Art e se gosta de excelentes exposições de arte moderna, se gosta de um museu incrivelmente lindo, reserve um bom tempo e visite o MoMa com calma! E na saída, não deixe de passar pela lojinha do museu com muitas coisas incríveis, vontade de comprar tudo!

MoMa

MoMa / Jardins

Do MoMa fomos para uma das regiões mais bacanas de NYC, quase sem atrativos turísticos, você só vai encontrar os locais, mas também irá descobrir lojas e restaurantes e galerias de arte que só quem vive por ali sabe!

A primeira parada foi no Chelsea, uma região que hoje concentra as galerias de arte moderninhas que migraram do Soho para esta região, que também é uma das áreas gays de NYC, por ali almoçamos no Chelsea  Market, uma espécie de shopping destinado a gastronomia, com várias lojas de utensílios  para cozinha e claro vários restaurantes de todo tipo de comida, mas do tipo compre aqui e coma ali no meio do corredor ou no meio da rua, sem luxo e sem frescura.

Chelsea Market

Do Chelsea Market chega-se a o Meatpacking District , o nome vem do fato de a área ter sido ocupada por matadouros e fábricas de processamento e embalagem de carnes; por ali funcionava o Gansevoort Market. Nos anos 80, o Meatpacking era um antro de clubes de sexo e prostituição de rua (sobretudo travestis). Mas nos anos 90 começou a invasão de butiques de grife, hotéis de luxo e restaurantes difíceis de conseguir reserva. Hoje o lugar tem o comércio de rua mais chique da cidade abaixo da 5a. Avenida com rua 57. Applemaníacos e iPhônicos em geral vão gostar de saber que na esquina da rua 14 com 9a. Avenida está instalada uma Apple Store maior e mais organizada que a da 5a. Avenida.

Por ali existe o High Line que é um parque feito em uma linha de trem abandonada, fica a 18m acima do nível da rua e vale o passeio e apreciar a linda vista do rio Hudsson.

Passeio pelo HighLine

Standard Hotel atravessa por cima do HighLine

Dia6:

Foi o dia destinado a compras! A primeira parada foi na Bleecker Street no Village, esta rua é muito bacana, vale percorrer ela toda, é uma mistura de lojinhas desconhecidas com lojinhas de grifes famosas(sim é tudo lojinha, pois esta região está se tornando uma região imobiliária muito valorizada, logo o m² é very expensive!) O atendimento é melhor que o das lojas da 5ªAvenida, mais calmo e personalizado, o publico que frequenta é misturado, não tem tantos turistas e você acha desde coisas simples, baratas e bacanas, até os nomes badalados Ralph Lauren, Michael Korns, Mulberry, Marc Jacobs (esse tem loja masculina, feminina e infantil – tudo seprarado e espalhado pela rua) entre outras.

Da Bleecker descemos pela Broadway em direção ao coração do Soho para chegar novamente nas lojas de sempre H&M, Zara, TopShop, Urban Outfitters e dalí penetrar pelas ruazinhas do Soho a procura de novas lojinhas e de novidades…

Resultado do Shopping Day

Dia7:

Era o dia de vir embora, só deu tempo de ir até o Jardim Botânico do Brooklyn, que era do lado do nosso apartamento e visitar o belíssimo Jardim das  Cerejeiras que estavam incrivelmente floridas! E como tudo que está do lado a gente deixa para depois, não deu tempo de ir no Brooklyn Museu que estava pertinho de nós…

Jardim Botânico do Brooklyn

Alameda das Cerejeiras

E lá se foram 7 dias em NYC … Agora é fazer tudo de novo, metrô + Airtrain + 9horas de voo até SP!

Dicas úteis:

Geografia:

  • Manhattan se divide em Uptown (ao norte) // Midtown  (centro) // Downtown (ao sul)
  • É importante se localizar desta forma, pois as referencias do sentido do metrô são essas! Mas é fácil se achar, pois as ruas começam na numeração baixa em Downtown e vão subindo conforme se vai caminhando para o norte.

Metrô:

  • Compre o MetroCard de 7 dias, que custa U$ 29 (maio2012), com este você pode utilizar metrô e ônibus quantas vezes por dia quiser durante os 7 dias! É útil, pratico e barato, caso contrário a cada trecho terá de pagar U$ 2,25
  • Observe os trens expressos – que só param em algumas estações e os trens locais – que param em todas as extações.
  • Quando o trem estiver chegando, antes de embarcar,  leia na placa do trem o destino/linha e se é expresso ou local, pois numa mesma plataforma podem passar linhas diferentes.
  • O metro é eficiente e te leva em todos os lugares, mas não se assuste é feio sujo e no verão extremamente quente! Diz que não é bom ficar encarando e/ou tirando foto dos usuários, a não ser que esteja tocando alguma música ou fazendo algum tipo de apresentação (bem comum nas estações), mas se fotografou, dê uma moedinha depois!
  • É comum se perder no metrô, principalmente nas primeiras vezes que for usar, até dominar todo o processo, e não se sinta mal, os próprios nova iorquinos se perdem também.

Taxi:

  • Existe uma separação de acrílico entre o motorista e o passageiro, não é proibido andar no banco da frente, mas não é comum, a não ser que se esteja em 4 pessoas

Gorjetas:

  • Em NY é comum deixar de 15 a 20% de gorjeta no restaurante e no taxi
  • Se for pagar a conta do restaurante no Cartão de Crédito, primeiro eles passam o cartão, depois vem a mesa a nota para você incluir o valor que deseja dar de gorjeta e assinar
  • Não é comum e eles não gostam de dividir a conta passando um tanto em cada cartão de crédito, se estiver em grupo ou divida e pague tudo em dinheiro, ou é melhor um pagar no cartão e as outras pessoas darem o dinheiro para o dono do cartão

Onde comer:

  • Comida rápida, do tipo que se compra na vitrine e vai comer no banco da praça – bom para o almoço,do tipo bom e barato

– Pret a Manger: tem várias lojas espalhadas pela cidade / http://www.pret.com/us

– Le Pain Quotidien: também tem várias lojas pela cidade, a mais charmosa fica dentro do CentralPark http://www.lepainquotidien.us

– Barraquinhas de Hot Dog, comida mexicana, comida árabe, tem sempre uma em alguma esquina, compre seu lanche e vá comer em algum banco de praça

  • Restaurantes:

– Nice Matin: restaurante em Upper West Side – mistura de Frances com AmericanFood – gostoso para brunch de final de semana http://www.nicematinnyc.com/

– Minetta Tavernny – no GreenVillage, tradicional restaurante desde 1937, bom para jantar – imprescindível fazer reserva http://www.minettatavernny.com/

  • Doces Incríveis:

– Magnolia Bakery – tem 5 lojas pela cidade, veja a mais perto de você e não perca http://magnoliabakery.com/find_us_new_york.php

Free Wi-Fi:

  • Não é todo lugar que tem free wi-fi em NYC, mas em todo Starbucks tem! No primeiro acesso tem de fazer um rápido e simples cadastro, depois é só entrar ou parar na porta e usar o acesso, até quando a loja está fechada o sinal continua funcionando, dá para usar da calçada!

Compras:

  • 5ª Avenida – entre 58 e 49 – lojas de grifes, joalherias e populares Gap, Zara, H&M, tudo junto e com muitos turistas
  • Apple Store – vale ir só para ver a loja e o formigueiro humano que parece ser! 5ªAvenida com 58 – em frente fica o famoso Hotel Plaza
  • FAO Schwarz (em frente a Apple) loja enorme de brinquedos – onde tem o teclado gigante que se toca pulando em cima do filme “Curtindo a Vida a Doidado”
  • Macy’s  e Bloomingdale’s – gigantes e tradicionais lojas de departamento, acha-se de tudo
  • Sack’s e Berdgof Goodman – elegantes e chic lojas de departamento
  • Broadway Street na regiçao do Soho – mix de lojas tipo Zara, TopShop, Urban Outffiter e lojas de grife
  • Bleecker Street – Village/Soho – lojas bacanas e lojas de grife
  • Williamsburg – Brooklyn – novos estilistas e lojas descoladas
  • Brechó – Beacon’s Closet – um dos maiores de NY http://www.beaconscloset.com/

9 Respostas para “Fomos ver Nova York

  1. Adorei as dicas!estou indo dia 18 e vou ficar 1mês em NY…como meu tio não poderá me buscar…não sei se compensa pegar o airtrain..pq estarei com mala grande…e pagar taxi é tão caro!espero que encontre uma van de brasileiros que trabalham com transporte!rsrs

    • Olá Ná!
      Se a mala for grande tem de pensar duas vezes sobre o metro mesmo, pois as estações não tem escadas rolantes e sim muitas escadas! Existem elevadores, mas vai saber…
      Você pode tentar agendar um serviço de trasnfer do aeroporto até onde você for ficar hospedada, procure pela internet que certamente achará esse serviço!
      Boa sorte e boa viagem!

  2. gostei muito das suas dicas muito boas, estou indo dia 26 de dezembro de 2012 e passo 8 dias, em media vc gastou quanto por dia la?
    abracos

    • Olá Paulo!
      Que bom que as dicas foram úteis!
      Os dias em NY podem ser caríssimo ou super baratos!
      Se a opção for economia, é super fácil, é comer nos “take away” que terão em quase todas as esquinas e arrumar um parque lindo para fazer a refeição! Como você vai em Dezembro, comer na rua poder ser difícil por conta do frio, mas tem opção para todos os bolsos! Se estiver em hotel é o pacote básico do turista bom café da manhã, coisas simples de almoço e jantar delícia!
      Não sei ao certo uma média de quanto gastava, os tickets de museu custam em média 20dolares, o metro usava o cartão semanal, um almoço simples consegue na média de 15dolares?, já o jantar como estava com apê alugado muitas vezes comemos em casa e outras saí para restaurantes mais bacanas e mais caros…
      Um boa fazer um roteiro do que imagina visitar, entrar no site das atrações e ver o custo dos tickets, e se tiver restaurantes que tenha vontade de conhecer, entre no site dos restaurantes, a maioria tem o menu na internet com os preços! E lembre-se jantar em restaurante badalado em NY precisa de reserva e não se aventure em pedir mesa para mais de 4 pessoas, será dificílimo!
      Não sei de onde você é no Brasil, mas se viver em São Paulo ou Rio de Janeiro, é quase igual que NY! Um fim de semana bem vivido nessas cidades do Brasil gasta igual ou mais que em NY!
      Boa viagem! Abraços, Rodrigo & Jeffe

  3. gostei muito das dicas, estou indo para ny em fevereiro com mais 4 amigos, estamos querendo passar um dia no brooklyn e de noite ir ao jogo dos nets. Quais sao as areas e pontos interessantes no brooklyn? É seguro depois do jogo (em torno de 10 pm) voltar de metro para manhattan? o estadio fica na atlantic avenue

    • olá camila!
      que bom que curtiu nossas dicas sobre NY
      a área mais bacana do brooklyn é a área de williamsburg, tem uma linha de metro (acho que a L) que vai de manhattan direto lá, pare na estação “Bedford Av”! esta estação fica no meio da Bedford Avenue, que é a rua principal de williamsburg, é uma rua com muita gente jovem e moderna, tem lojinhas, cafés, bares e galerias de arte, tudo um pouco mais alternativo. se gosta de brechó, procure pelo gigante Beacon’s Closet – http://www.beaconscloset.com/
      perca tempo andando por alí, e pode caminhar até a beira do rio, terá uma linda vista de manhattan e da ponte de williamsburg.
      numa área ainda no brooklyn, mas um pouco mais distante de manhattan tem o jardim botânico do brooklyn e o brooklyn museum, como você vai em fevereiro, inverno, não sei se vale a pena ir no jardim botânico e sobre o museu, tem de ver a exposição em cartaz…
      sobre o estádio não sei te dizer nada, mas certamente sair de metro após o jogo será sem problemas, a grande maioria das pessoas vão fazer a mesma coisa!
      guia da time time sobre williamsburg = http://www.timeout.com/newyork/things-to-do/williamsburg-brooklyn-neighborhood-guide?package_id=42321

  4. eu amei o blog de vocês !

    • Obrigado Luana! Espero que as dicas tenham servido para uma próxima viagem ou para viajar pelos nossos relatos e fotos!

  5. Oi Rodrigo. Estou procurando um ap para ficar 8 dias em NY, e gostaria de saber em qual vc ficou pela Airbnb?? O local é bom??

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s