Bem pra lá de Marrakech…

E fomos ver o deserto, bem, o início do deserto, as portas do Saara !

A “expedição”começou com uma viagem de 374km, atravessando a cordilheira do Atlas, que divide a planície de Marrakech do deserto, com estradas estreitas e bem sinuosas,  subimos e descemos 2260m a cima do nível do mar !

Beleza a perder de vista!

Estradas sinuosas no topo da montanha

Nova paisagem: montanhas de pedra

Conforme as horas passam, a paisagem vai mudando, as montanhas inicialmente com relva verde e algumas árvores, vão se tornando áridas e pedregosas, pelo menos isso tira a monotonia de 9horas de viagem (dentro de uma pickup com 4 franceses e um guia que não falava inglês e hora e outra uma musica árabe quando o rádio pegava ), pequenas cidades e vilarejos vão surgindo como miragens no horizonte, construídas com cal-barro vermelho, da cor das areias e das montanhas, ficam 100% disfarçadas no meio dos vales, e quando menos se espera elas surgem.

Onde está o Wally? Quem acha uma cidade na foto?

Vencida a estrada, chegamos a cidade de Zagora, a porta do deserto, lá pegamos nosso novo meio de transporte, os camelos! O sol começa a se por e vamos em caravana, pra lá de 30 turistas, em 1h de viagem de camelo, o céu vai mudando de cor rapidamente, azul-alaranjado-rosado, uma das mais belas paisagem que já estivemos e quanto mais dentro do deserto vamos entrando mais a noite vai chegando até ficarmos 100% iluminados pela lua.

Jeffe e seu "veículo" - tração nas 4 patas

"Expedição" ao Saara

A noite vai chegando...

Passamos a noite acampados em um “hotel” formado por barracas de dormir, uma barraca principal, onde é o refeitório, e uma grande fogueira ao centro. Não sabíamos como seria esse “hotel”, só que seria uma tenda no deserto, mas até que agradou, zero luxo, mas bem digno! Logo que se chega é servido um jantar, a tradicional tejine (prato marroquino feito em uma panela de barro especial) de legumes e frango… O cansaço era enorme, resistimos pouco a fogueira com música árabe ao vivo, mas conseguimos curtir um dos mais belos céus estrelados que já vimos ! Imagine, deserto, escuro, nenhum luz por perto, somente as estrelas e a lua para iluminar o céu ! Divino !

Tenda refeitório

Música e fogueira

A alvorada foi bem cedo, acordamos para ver o sol nascer atrás das montanhas e levar o frio da madrugada, pouco a pouco, tudo vai ganhando o dourado do reflexo do sol nas areias, os camelos começam a ser preparados para a volta, e o calor-seco vai dominando, tão seco, tão seco que num dá tempo de suar, evapora rapidamente, cobrir o corpo de roupa e proteger a cara do sol é necessário para sobrevivência no local.

Ao fundo nosso "hotel" no deserto

Nascer do sol

Hora de partir, e voltar em mais 1h de viagem no camelo ! Valeu como experiência única para a vida, pois a viagem no camelo nos destruiu, escrevemos este post a base de 2 dorflex, estamos com todos os músculos doloridos, já podemos contar aos netos que andamos de camelo, mas experimentar novamente, não é uma boa idéia !

Uma resposta para “Bem pra lá de Marrakech…

  1. Martins, querido, parabéns atrasado pelo seu aniversário! Muita saúde e disposição para curtir essa viagem maravilhosa!
    Estou adorando acompanhar a viagem de vocês pelo blog! Texto e fotos muito bons! bj, Érica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s